Arquivo da tag: medo

Meu pé meu querido pé que me aguenta o dia inteiro – Kissing fish?

Padrão

Eu tenho a infelicidade de ter unhas MUITO encravadas. Herdei do meu pai e fato é que desde criança sofro na mão de pedicures e calistas. No Brasil, depois de muitas experiências ruins eu encontrei duas pessoas em que confiava bastante pra mexer nos meus pés sem arrancar o couro (risos), a Nelma e a Rose. Mas aí a pessoa muda de país e cai numa região onde a pedicure custa pelo menos 20 euros (sem pintar). E as duas eu não posso trazer pra cá 😛

Aqui eu também já fiz experiências bizarras. Já parei na mão de uma pedicure asiática, num salão que tinha um cheiro de oficina de pintura de carros, onde as mulheres saem com aquelas unhas giganteeeescas (!) com desenhos múltiplos. A mulher tinha unhas dignas de Zé do Caixão, só que pintadas (!) Mas quando eu vi isso já era tarde e ela já estava lá com o alicate mexendo nos meus pés. Eu fiquei quietinha com medo dela me machucar com aquele treco e paguei os vinte paus pela unha mais mal feita da minha vida. Felizmente eu agora arrumei uma calista decente que me alivia das dores nos pés uma vez por mês pelo menos. No meio tempo eu dou um jeito mesmo em casa, afinal mulher é mesmo multitasking, né?

Experiências à parte, outro dia estava fazendo o trajeto estacionamento – cinema pelas ruas de Frankenthal quando dei de cara com um pequeno Spa chamado Kissing fish. Já era tarde e ele estava fechado, mas as fotos na fachada não escondiam o porquê do nome: É mais um desses centros de Wellness que oferecem a tal de Fischpediküre.

Antes de passar em frente a esse Spa eu já tinha lido sobre o tal “procedimento”: A proposta é de que você entre, se achegue, se sente com os pés dentro de um aquário e deixe os peixinhos fazerem o serviço. Eles supostamente comerão o excesso de pele dos seus pés, que sairão do tal “procedimento” macios feito bumbum de bebê.

Parafraseando a Regina Duarte: Eu tenho medo.

E vocês, o que acham dessa nova moda? Alguém já se aventurou e deixou a natureza beijar seus pés? Às amigas do Brasil, já tem alguém fazendo essa loucura, digo, esse tratamento por aí?

Pra dar a deixa, uma lembrança de infância:

Anúncios

Falta pouco mais de uma semana pra gente se rever…

Padrão

… e eu já estou pirando na  batatinha, juro. Estou com medo, com saudades antecipadas dos meus pais e amigos, do meu feijão de todo dia, do beijo de boa noite da minha mãe, do inferno que meus vizinhos fazem no fim de semana,  tô me sentindo cansada de já ficar em casa sem trabalhar (e esta é só a primeira semana), ai, com medo inconsciente de tudo, mesmo daquilo de que tenho certeza que vai dar certo.

Acho engraçado quando procuro por assuntos como tensão pré nupcial e encontro todas as noivas loucas com festa, convidados, docinhos, decoração _ “Como assim três meses e eu não fiz a segunda prova do vestido?”

Eu paro e penso que me caso daqui a um mês e tudo o que tenho prontos são o vestido e o  noivo. E me diz, não é o bastante? Tô surtando por coisas mais existenciais, vou parar de me martirizar por isso, pelo meu senso crítico. Aliás, pro meu sogro, meu senso crítico é elogio.

Eu devo ser mesmo um pouco diferente do senso comum. 😛

*Don’t stop me now – Queen

Iunguesélinenabchied – A primeira festa

Padrão

Junggesellinenabschied é o bom e velho palavrão termo alemão para despedida de solteira. Sim, lá as mulheres também têm direito às suas peripécias pré-nupciais. Eu só diria pra ir com calma pra não dar separação antes do casório, o que pra alguns seres cínicos pode até parecer melhor por não precisar de divórcio… rsrs

Bem, a Junggesellinenabschied é levada a sério e é preparada pelas amigas da noiva… É uma versão digamos, mais despudorada do nosso bom e velho chá de panela. A noiva deve esperar passar por vááários tipos de prova, e mico!s Desde vender artigos eróticos em lugares públicos à velha idéia da barraquinha do beijo na rua, as amigas podem pintar a pobre da noiva de maneira ridícula, e arrastá-la pela medina como fazemos com nossas conterrâneas brasileiras nos chás de panela (acho que andei vendo novelas com personagens muçulmanos demais rs).

A diferença é que a mulherada da Germânia é pra frente, todos sabemos… As amigas saem juntas pra beber  todo o dindin que a noiva sua na rua pra ganhar, e dançar, enfim, se acabar. Até porque é o último dia de “liberdade” da noiva. Se suas amigas forem realmente sagazes, de repente rola até um stripper na sua festinha! HUAHUAHAUHAUA Bom, pelo o qjue eu percebo, as alemãs adoram ter um pretexto pra fazer festinha com strippers… HUAHUAHUAHAU

Mas melhor que o noivo não saiba pra não rolar estresse, e você que também não tente depois descobrir o que rolou na dele… hehehe melhor não saber:  “What happens in Vegas, stays in Vegas”, não é mesmo?

A minha está sendo planejada pela minha cunhada, Kristina e a namorada do melhor amigo do Christian, a Jana.

HAHAUHAUHAU #MEDO!

Prontofalei.

Glossário

“What happens in Vegas, stays in Vegas”: “O que acontece em Vegas, fica em Vegas” velho ditado de filmes holywoodianos 😛

Willst du – Schandmaul