Arquivo da tag: viagem

Na terra da Rainha

Padrão

Sempre morri de vontade de conhecer Londres. Desde os primeiros anos de curso de inglês, que foi minha primeira língua estrangeira, eu sonhava com a terra da rainha. E devo dizer, que sonho realizado, a cidade é genial e definitivamente não decepcionou.

Fizemos obviamente o tour no ônibus “com cobertura”. O tour que fizemos se chamava “The original tour” e incluía um passeio no Thames e um walking tour. Começamos na Trafalgar Square, num dia de Changing of the guard. Pegamos o walking tour que levava à troca da guarda mesmo. E digo, foi ótimo: O guia sabia obviamente o caminho e os atalhos pelos quais os guardas passam e com isso, além da historinha, andamos quase junto com os soldados. Diferente de MUITA gente que ficou horas esperando na frente do Buckingham Palace pra ver a pontinha do chapéu dos caras e nem poder fazer bobagens, como tentar fazê-los rir.

Não, ele não riu.

Depois do tour, resolvemos andar um pouco pelo centro da cidade e realmente o fizemos. Nos perdemos, literalmente pelas ruas, até ter a bela surpresa de que o grande Big Ben é mesmo lindo, mas não tão grande assim. A querida Juliana que nos recebeu tão bem em Londres, já tinha nos alertado de que algo não sairia como o esperado… hehe

Mas como tamanho não é documento, a construção em si é lindíssima e a abadia de Westminster fica quase em frente, ficamos felizes e contentes e conseguimos até uma conterrânea brasileira super simpática que tirou uma foto nossa:

 

Bem, depois aproveitamos o passeio no Thames. Olha, sinceramente, o passeio de barco é um must. A visão da cidade é super bonita, é super romântico, e ainda é hop on hop off, ou seja, você poderá descer e subir o quanto quiser durante a validade do seu bilhete. Aproveitamos o passeio de barco para fazer a parte nerd do passeio: Visitamos o Royal observatory de Greenwich e lá pudemos finalmente confirmar que o tal do meridiano que separa os dois hemisférios da terra (longitudinalmente) realmente existe.

Minha indecisão geográfica não me permite decidir entre um dos hemisférios.

Na volta, pegamos o tour do ônibus e fizemos o caminho habitual. Você pode me dizer que é passeio de turista. Sim, é. Mas primeiro: Nós somos turistas (Hello?). Segundo, não tínhamos muito tempo. Ficamos dois dias e fomos de navio (!) para a Irlanda. Daí que você vai perguntar: por que tantos dias na Irlanda e tão poucos na Inglaterra? Simples, eu tenho alguns amigos de infância que moram lá (sem exagero agora, são mesmo da escola). E bem, o nosso grupinho acaba de receber a mais nova integrante, a linda Anna, filha da Mary e do Mark. Então, motivos de sobra pra ficar mais dias na animada Dublin.

Se vocês me perguntarem se foi o bastante, digo que não. E pretendemos voltar a London com mais calma.

Pra quem se interessa: Sim, it’s really worth going there!

Próxima parada: Dublin. De navio.

Anúncios

Eu tô voltando pra casa… outra vez!

Padrão

Olá pessoal!

Uma semana sem postar, estávamos a passeio no Reino Unido 🙂 As férias foram muito movimentadas, andamos muito, comemos muito, bebemos bastante (hehehe) e ficamos sem net, por isso não dei sinal de vida.

Mas ontem à noite voltamos, e eu prometo que amanhã sai um post quentinho sobre o highlight 1 da viagem: Londres.

Adiantando, a cidade é genial!

Bom sábado para todos e todas… hoje tudo o que eu quero é a minha caminha quentinha. É, pra vocês verem que eu tô voltando pra casa… 😉

Até amanhã!

1° dia na Alemanha

Padrão

Olá pessoal!

O avião balançou, balançou mas eu finalmente cheguei, depois de quase treze horas de viagem e alguns atrasos nos aeroportos no Brasil e na França. Faz parte!

A parte boa é:

* Reencontrar o Chris;

* Os franceses realmente me acham inofensiva, segunda vez que me deixam passar sem NENHUMA pergunta, só olham pra minha cara e dizem: ok! Pelo menos dessa vez, carimbaram meu passaporte 😛

* Consegui trazer muita coisa e não implicaram com a minha mala;

* Agora eles tem tvs individuais na Air France e MUITOS filmes e cds e até jogos (!) pra você se divertir durante o vôo. Assisti Alice no País das Maravilhas, joguei (como todo bom nerd) e vi Friends, Two and a Half man, Simpsons etc etc etc… Ah e tenho que agradecer a seleção de Cds: Eles tem o “The Bends”, do Radiohead, muito bom, excelente;

A parte ruim é:

* A falta dos meus pais. Vai demorar MUITO pra eu digerir isso, porque apesar de todo mundo aqui ser um doce comigo e de ter o Chris, bem, ter os pais por perto dá uma sensação de carinho, de que nada nunca vai te acontecer com eles lá, faz falta cada abraço. Eles são parte de mim… Mas deixar a casa dos pais também faz parte da vida, infelizmente;

* Sentar perto e ao lado de um grupo de 6 chineses que falavam e riam o tempo TODO. Pééééssimo não entender uma palavra. Juro que preferia a criancinha da frente que intercalava me chamar de tia e chorar em muitos decibéis;

* A falta de espaço pras pernas no maldito avião. Nem comento…

Mas bem, tô viva, com saudades de casa, mas tô aqui. E preciso me acostumar com isso, afinal, vim porque quis 🙂

Tina, Andrea e Wolfgang (cunhadinha e sogrinhos, respectivamente) foram me buscar. Fofíssimos como sempre. Ganhei da sogra até flores!

Bom, eu vou contando um pouco da minha saga por aqui!

Beijos beijos beijos 🙂

Obs: Já comi batatas!! rs

Tá na hora, tá na hora…

Padrão

Pois é, gente, o momento tão esperado chegou. Eu quis muito escrever antes um outro post sobre as despedidas, os reencontros, eu não mandei fotos e certamente muitos até me matariam por isso caso eu continuasse no Rio. (risos) Mas chegou a hora.

E como cantava a sábia Xuxa quando estávamos na mais tenra infância: Tá na hora, tá na hora…

Já surtei, chorei, pensei, fiquei gripada, melhorei, fiquei gripada uma vez mais, o dia clareou e escureceu e clareou e escureceu… e eu não vi todos aqueles que queria encontrar, nem consigo colocar em 64Kg tudo o que gostaria de levar. O bom dessa história é que isso me fará sempre retornar, mesmo que por pouco tempo, mas sempre será esperado, o tal retorno.

Fica a saudade e a esperança de que a nova vida seja tão boa quanto a velha.

Pra mim, hoje é quase um ano novo.

Falta pouco mais de uma semana pra gente se rever…

Padrão

… e eu já estou pirando na  batatinha, juro. Estou com medo, com saudades antecipadas dos meus pais e amigos, do meu feijão de todo dia, do beijo de boa noite da minha mãe, do inferno que meus vizinhos fazem no fim de semana,  tô me sentindo cansada de já ficar em casa sem trabalhar (e esta é só a primeira semana), ai, com medo inconsciente de tudo, mesmo daquilo de que tenho certeza que vai dar certo.

Acho engraçado quando procuro por assuntos como tensão pré nupcial e encontro todas as noivas loucas com festa, convidados, docinhos, decoração _ “Como assim três meses e eu não fiz a segunda prova do vestido?”

Eu paro e penso que me caso daqui a um mês e tudo o que tenho prontos são o vestido e o  noivo. E me diz, não é o bastante? Tô surtando por coisas mais existenciais, vou parar de me martirizar por isso, pelo meu senso crítico. Aliás, pro meu sogro, meu senso crítico é elogio.

Eu devo ser mesmo um pouco diferente do senso comum. 😛

*Don’t stop me now – Queen